segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Cirurgia bariátrica e doenças mentais


Há exatos 14 dias passei por uma cirurgia bariátrica. Confesso que é uma cirurgia difícil. Não por conta de dores, ou de recuperação do corpo. Isso é tranquilo... fiquei com o abdomen inchado por cerca de dez dias, algumas marcas roxas e 6 furinhos na barriga que estão fechados com cola cirúrgica. Mas o emocional e o psicológico de não poder comer apropriadamente, não poder mastigar, isso realmente é a parte mais difícil.

Antes de fazer a cirurgia, meu psiquiatra e minha psicóloga estavam muito apreensivos sobre como eu iria reagir. Os 30 dias pré-operatórios foram MUITO difíceis. Uma ansiedade sem fim tomou conta de mim. Eu passei muito mal, tive que tomar rivotril duas vezes por dia. Foi uma espera sem fim. E um drama... se o plano de saúde iria aprovar ou não. Acabei abrindo uma página no facebook para contar meu dia a dia em vídeos curtos. E a página hoje é um sucesso, com mais de 2.600 pessoas curtindo e interagindo comigo.

Agora, no pós-cirúrgico, o medo do meu psiquiatra era da minha capacidade de tomar direito minhas medicações psiquiátricas. Mas no segundo dia, o cirurgião já liberou tomar os remédios sem amassa-los, o que deixou todos mais tranquilos.

Não vou dizer que não fiquei um pouco deprimida depois da cirurgia. Nos primeiros dias, a gente só pode tomar líquidos bem ralos, pois o estômago está machucado. Eu, ainda hoje, não pude mastigar e estou em uma dieta pastosa: água de coco, purê de frutas, sopa batida no liquidificador bem cremosa, gelatina. Tive problemas com a minha nutricionista, pois não concordei com algumas coisas que ela determinou. E como temos o livre-arbítrio de mudar de profissional, no começo de outubro mudarei de nutricionista.

De resto, fazer a cirurgia e ter uma doença mental é muito tranquilo. Tenho feito caminhadas leves diárias. Sigo a dieta. Não tenho fome. Minha compulsão alimentar de repente desapareceu. Sigo as orientações do meu cirurgião e tudo parece estar bem. 

Já percebo o desinchado e creio que eu tenha emagrecido um pouco, se bem que ainda não me pesei... só tenho retorno no cirurgião no dia 14. Mas eu recomendo a cirurgia para quem esteja acima do peso (30/40 quilos) e não tenha conseguido emagrecer nos últimos 2, 3 anos, mesmo com acompanhamento.

Agora é só esperar... e emagrecer.