segunda-feira, 18 de julho de 2016

E às voltas com as crises de pânico

O coração acelera, dá falta de ar, parece que você vai morrer, aí vem o choro, e ele é incontrolável, e você se encolhe, toma o ansiolítico e fica esperando quietinha, aos prantos, passar.

Pois é... a crise de pânico chega sem avisar, é causada por alguma coisa que alguém disse ou que você viu, ou os dois, e não tem volta, não dá para acalmar, nem controlar, o corpo perde a função, o negócio é esperar passar e depois aguentar a ressaca que dá.

Ontem tive uma crise de pânico depois de uma tarde com a minha mãe, nossa relação é complicada, ela nem percebeu o que disse, o que fez, mas quando cheguei em casa, comecei a passar mal, não conseguia parar de chorar, rivotril na veia, acabei adormecendo depois da mais de uma hora de choro.

Aí hoje chego em casa e quem está na minha casa? A minha mãe, veio sem avisar, estava no quarto do meu filho.... pronto, voltou tudo, fiquei irritada, gritei, ela começou a chorar, se fez de vítima, me deixou pior ainda, disse que não aguenta mais as coisas que eu digo na idade dela, e eu gritava MAIS EU SOU LOUCA, SOU LOUCA, TEM QUE APRENDER A LIDAR COMIGO, SOU LOUCA. Comecei a chorar e fiquei horas assim, não conseguia parar, e ela só se acalmou quando percebeu que eu não faço de propósito, ela causa isso em mim, é o único parente que tenho, e é tão difícil minha relação com ela, puta que o pariu, podia ser diferente.